ago 11

A beleza feminina captada pelas lentes de Wallace Felipe

Por Nana Tavares*

     Retratar o charme e a beleza feminina é o principal foco do fotógrafo Wallace Felipe, que geralmente usa a paisagem urbana como seu principal cenário.

     Ele nos conta que para realizar cada ensaio, busca informações com a cliente para saber exatamente a locação que a deixará mais confortável, seja mar, mata ou nos centros urbanos, este último faz bastante sucesso.

     – É bem prazeroso destacar a beleza feminina em um ambiente urbano, a composição da fotografia tem um melhor arranjo e a maioria das mulheres sente-se mais à vontade. Busco retratar movimentos e expressões orgânicas, assim nenhum ensaio será igual ao outro, uma vez que cada pessoa é única.

Ele aponta uma das sessões que mais gostou de fazer.

– Fotografei uma menina nas pedras próximas ao mar, não precisei dirigi – lá, apenas registrei aquele momento entre ela, o mar e o vento. Pura conexão

     Wallace Felipe é mais um dos alunos de sucesso do Curso Grande Angular. Foi no ano de 2015, no Curso Básico de Fotografia do GA que ele teve seu primeiro contato com o universo fotográfico, usando uma câmera super zoom. Já com uma DSLR, também fez o nosso Workshop de Moda, realizado no charme do Centro Antigo do Rio de Janeiro.

    – Os cursos do GA ajudaram muito na evolução da minha fotografia – destacou.

     Com uma carreira ainda recente no mercado fotográfico, ele ainda busca imprimir em sua fotografia algo que não definiu, mas que está em constante procura, – sinto que ainda falta algo, mas estou indo atrás – disse.

Foto produzida por Wallace durante o Workshop de Moda no G.A.

     Mas o que Wallace não tem dúvida é do uso da luz, – acho que o principal para uma boa fotografia é a conexão com a modelo e a luz, ainda estou em busca da minha luz ideal.

     Outro grande desafio é enfrentar a alta competitividade no mercado de trabalho, que ele vê bastante desvalorizado.

     – O mercado está bastante competitivo e também pouco valorizado. Nós fotógrafos temos que nos reinventar todos os dias e investir em criatividade para superar esses obstáculos.

     Wallace usa as redes sociais para divulgar seu trabalho e captar novos clientes. Quer conhecer um pouco mais deste trabalho? Acesse o site https://wallacefelipe.46graus.com/ ou a página no Facebook https://www.facebook.com/wallacefelipefotografia/

 

*Nana Tavares: Estudante de Jornalismo na Faculdade Pinheiro Guimarães e Fotógrafa,  Nana Tavares é professora auxiliar e Assessora na equipe de Imprensa do Curso Grande Angular, produzindo artigos e fazendo entrevistas para o site do Curso

 

ago 04

Workshop: Os 10 Passos para dominar as edições no Lightroom

Dia: 26/08/17

Horário: 9:30 às 13:30

Local: Local: Rua Pedro Américo, 147 A – Catete (Escola de Rádio)

 

Requisitos: Ter notebook com programa instalado

 

Investimento: R$ 160,00 (depósito ou  no cartão via  PagSeguro -podendo ser parcelado com juros)

Somente 10 vagas

 

Solicite ficha de inscrição e dados para pagamento através do nosso email: grandeangularfoto@gmail.com

Mais informações: 21 – 9.7415.7569 / 9.8315.9394

 

 

jul 28

Fotografia em páginas

A prática de juntar belas imagens em fotolivros e álbuns encadernados

Por: Gabriele Pereira*

Esteja em cima da mesinha na sala de estar, guardado em uma das gavetas do criado-mudo ou até publicado e vendido em livrarias, à verdade é que os encadernados são peças antigas e tão populares que é quase impossível não haver pelo menos um álbum de fotografia em casa, mesmo sendo aqueles colados foto a foto por você.

Assim que nasceu a fotografia no século XIX, foi surgindo, ao longo dos anos, livros com publicações, exclusivamente, fotográficos. O chamado fotolivro, originalmente da palavra inglesa photobook, é usado por muitos fotógrafos a fim de divulgar seus trabalhos e atingir o grande público. Mas essa prática não se aplica somente aos profissionais, muitos amadores também adquirem seus próprios encadernados.

O mercado está cada vez mais trabalhando para pessoas independentes, sem necessitar unicamente do apoio das editoras. Pensando nisso, a equipe do Grande Angular entrevistou duas empresas que atuam no ramo de impressão fotográfica: a Digipix e a Up Book Rio.

Em atividade desde 2004, o grupo Digipix vem crescendo e conquistando o público de todo o Brasil. Atuando somente pela internet, a empresa já possui três marcas: Zocprint; FotoRegistro e a Digipix Pro, que atende apenas o mercado profissional e tem uma parceria com a Associação Brasileira de Fotografia de Newborn e ainda alimenta a formação de novos profissionais trabalhando em conjunto com escolas. Perguntada sobre a importância desse tipo de negócio a Gerente de Marketing do grupo, Manoela Giacomini fez a seguinte declaração: “A fotografia se perpetua quando está impressa. Por isso a importância do registro em Álbuns e Fotolivros das nossas memórias mais preciosas. Estamos vivendo em um momento que (quase) todos podem tirar boas fotos, qualquer celular se transforma em uma câmera, não existe limite para a quantidade de fotos que podem ser tiradas e mesmo assim, elas acabam em redes sociais, pen cards ou na nuvem, de onde podem nunca mais sair!”.

Já o Gerente da Up Book Rio, Miecio Santos explica que a empresa produz cerca de 2.400 encadernações por ano, com o preço médio de R$ 350,00. Atualmente, trabalham com os álbuns panorâmicos e o processo da montagem é feita por hot card. Miecio enfatiza que a qualidade do atendimento e a parceria com seus clientes são fundamentais para o sucesso da corporação. Hoje a empresa não atende amadores, somente profissionais, sendo 60 fotógrafos fiéis.

Em relação aos avanços da tecnologia enfraquecer o mercado de impressão digital, Miecio Santos confessou: “É preocupante, mas acreditamos que não irá acabar, e sim se adaptar”.

O fotolivro vai atravessando a modernidade e ganhando ainda mais força ao longo do tempo. Além de ser um recurso que viabiliza o trabalho do profissional, principalmente, os que estão começando, muitos fotógrafos influentes como Sebastião Salgado publicam seus livros ajudando a popularizar a arte que antes limitava-se às grandes exposições, em galerias mundo afora.

 

* Estudante de Jornalismo na Faculdade Pinheiro Guimarães. Gabriele Pereira é estagiária na equipe de Imprensa  do Curso Grande Angular, escrevendo artigos e fazendo entrevistas para o site do Curso

 

jul 14

O amor pela fotografia revelado nas fotos de Claudia D’Elia

Por: Nana Tavares*

 

    Uma profissão bastante disputada no mercado de trabalho, a fotografia também é tida por muitos como um hobby, um momento de descontração e lazer. É assim com a carioca Claudia D’Elia. Com uma câmera sempre à mão, assumiu o posto de fotógrafa oficial da família e dos amigos. Só que ela não parou por aí, fez cursos e workshops de fotografia, está sempre lendo e aprendendo cada vez mais. Formada em Letras, encontrou na fotografia uma verdadeira paixão.

Sua preferência é fotografar paisagens. Segundo Claudia, a fotografia noturna também é uma das favoritas, mas com a crescente violência na cidade nem sempre é possível fazer esse tipo de registro.

– Sempre gostei de registrar o dia a dia e os eventos. Com o tempo, fui tomando gosto por fotografia de paisagem e viagem, e aprimorando os meus conhecimentos. O que mais gosto, sem dúvida alguma, é de paisagem. Infelizmente, morando no Rio, não é sempre que dá para ficar à noite distraída com uma câmera cara e um tripé por aí – disse.

Os registros das viagens e passeios motivaram Claudia a criar o blog “Andando por aí”. Nele, ela posta seus principais cliques, como os realizados no AquaRio – maior aquário marinho da América do Sul -, antes mesmo de sua inauguração.

   Ilha Bela

Com um olhar apurado, ela busca captar por meio de suas lentes cenas que geralmente não são percebidas.

– Tento sempre buscar algo diferente nas fotos, sair do “lugar comum”. Quando viajo, pesquiso na internet os pontos turísticos e vejo quais me interessam mais. Geralmente, faço as escolhas em função da luz, seja do amanhecer ou do entardecer. Quando quero um lugar vazio, procuro ir bem cedo. Mesmo viajando de férias, não tenho o menor problema em acordar cedo por uma boa foto – ressaltou.

Outro projeto de sucesso da fotógrafa é a série “52 semanas”, produzida em 2014. Em um período de um ano, ela selecionou, semanalmente, registros dos principais acontecimentos de sua vida ou datas sazonais, como Páscoa, Dia das Mães, Natal, entre outras. Essas fotos estão disponíveis no site www.claudiadelia.com.br   

Segundo Claudia, para produzir boas fotos é preciso ter o conhecimento das técnicas de composição e o controle manual da máquina.

   Paisagem noturna da Série 52 semanas

    – Além do conhecimento técnico, o perfeccionismo auxilia na hora do clique. Sou muito detalhista e, ao longo do tempo, desenvolvi um ‘olhar fotográfico’. Muitas vezes observo uma cena que outras pessoas não notaram – destacou.

 

Suas fotografias já foram publicadas em livros, jornais e revistas.  Algumas, inclusive, foram premiadas.

– É sempre muito bom ter essa resposta, ver que as pessoas gostaram do meu trabalho, feito com tanto carinho. Fico feliz quando alguém vem comentar e elogiar alguma foto minha.

 

    Foto selecionada no  Cãocurso Pracachorro

Claudia tem uma companheira inseparável, sua cachorrinha Cacau, uma dachshund, que garante ser muito fotogênica. E não é para menos, sua foto foi selecionada pelo ‘Concurso Fotográfico Cãocurso Pracachorro’, com exposição no Centro Cultural Matilha Cultural, em São Paulo. Sem dúvida, um  clique bom para cachorro e com o charme da sua principal modelo.

– Além de ser muito querida e estar sempre comigo, Cacau é linda, fotogênica e, o principal, nunca reclama de modelar – finalizou.

 

Foto publicada no jornal O Globo

Exposição Carro já deu no Fashion Mall

Cacau em Paisagens do Rio – Lagoa

Foto vencedora do Concurso do Forte do Leme

Foto selecionada em Concurso internacional, que integrou o calendário 2015 da ISO e capa da revista Suíça

Foto da Série 52 semanas

Paisagem noturna

 

*Estudante de Jornalismo na Faculdade Pinheiro Guimarães e Fotógrafa,  Nana Tavares é professora auxiliar e Assessora na equipe de Imprensa do Curso Grande Angular, produzindo artigos e fazendo entrevistas para o site do Curso

 

jun 21

Curso de Fotografia Avançada

Início: 15 de julho de 2017

Aulas práticas  aos sábados e  Aula noturna (sexta-feira) para você dominar o mundo da fotografia

Com apostila e certificado de Curso Livre

Horários: sábado – 9:00  às 13:00  /  Sexta-feira – 19:00 às 21:00

Apenas 12 vagas

Pré-requisito: Ter Curso Básico de Fotografia, câmera fotográfica DSLR  e flash portátil

 Programação: 

15/07/17 (sábado) –  O Estúdio Fotográfico (equipamentos, acessórios, medição de luz,  tipos de  iluminação, dicas de fotografia de retrato) – 

Aula expositiva e prática em Estúdio

Local:  Rua Largo do Machado, 21 / 403 – Largo do Machado

 

22/07/17 (sábado)  – O Flash portátil.   O uso do flash na câmera e fora dela /strobist , acessórios, flash master e slave, o uso do flash em externa com sol, Modo TTL e manual;

Aula expositiva em sala de aula

Local: Rua Pedro Américo, 147 A – Catete (Escola de Rádio)

 

Alunos durante prática fotográfica em externa Foto: Nana Tavares

 

29 / 07 / 17 (sábado) – Book externo – Sessão fotográfica com modelo;

Aula prática em ambiente externo

Local: CCBB – Rua Primeiro de março, 66 –  Centro / RJ

 

04/08/17 (sexta-feira)  – Técnicas Fotográficas. Light paint,  Bokeh, Zoom in, Longa Exposição, Efeito Spinning

Aula expositiva e prática em ambiente externo

Local: CCBB – Rua  primeiro de março, 66 – Centro

 

12 / 08 / 17 (sábado) – Edição de imagem – Princípios Básicos de edição e tratamento  de imagens no Photoshop e Lightroom

Aula expositiva em sala de aula

Local: Rua Pedro Américo, 147 A – Catete (Escola de Rádio)

 

Investimento: R$ 460,00 (à vista) ou parcelado via PagSeguro

Solicite ficha de inscrição e dados para pagamento através do nosso email: grandeangularfoto@gmail.com

 

 

maio 26

Passeio Fotográfico em Petrópolis

Quer passear em Petrópolis e fotografar com o Grande Angular? Então venha nesse passeio conosco.

Com Van para levar e trazer de volta ao Rio

Não é necessário ter câmera profissional, traga sua compacta, powershot ou seu celular, nem ter feito curso anteriormente.

 

Data 10/06/17

Horário: 9:30 (saída do Rio) às 17:30 (retorno  de Petrópolis) –  A saída e o retorno ao Rio, será  realizada em frente ao  Shopping Nova América.

Mínimo de 7 máximo de 12 pessoas ( para fechar o Passeio)

Valor:    R$160,00 (à vista) ou parcelado pelo PagSeguro (com juros)

OBS: Alimentação e  entrada em  locais pagos,  por conta do aluno

 

Roteiro: Palácio Quitandinha  –  Palácio de Cristal –  Palácio Rio Negro –  Catedral de Petrópolis  –  Trono de Fátima  e muito mais

Inscrições e solicitação de  pagamento: grandeangularfoto@gmail.com

 

 

maio 10

Guto Campos quebrando barreiras e preconceitos com sua fotografia Plus Size

Por Nana Tavares

Vamos conhecer um pouco do trabalho do fotógrafo Guto Campos, ele sempre fotografou como um hobby, fez diversos cursos  no Grande Angular e hoje trabalha com fotografia de moda Plus Size entre outras áreas.

Acompanhando  sua esposa Fernanda Maia, modelo Plus Size e coroada a Miss Niterói Plus Size em 2015  nos eventos de moda, Guto percebeu  que este mercado estava em expansão, a partir daí despertou uma vontade de se especializar nesta área da fotografia. “Este mundo me encantou, mundo este que vai muito além da captura da beleza, e sim a captura de cada história de superação, rompimento de barreiras, participo de muitos Workshops que além de fotos, dicas de modas e assuntos voltados para o mercado, são marcadas pelos depoimentos, às vezes chocantes demais. Isso é o que gosto, ouvir como uma modelo era o que ela passou e como superou. Isso Levanta a autoestima daquelas que se veem na mesma situação, porém ainda são reféns de si mesmas”.

Guto afirma que o Brasil segue a tendência de moda  de outros países que é bem diferente do nosso, ele acredita que isso não é necessário pois temos aqui tudo para seguir o nosso próprio estilo, tanto na moda quanto no padrão de beleza.  “No Brasil, se colocarmos na ponta do lápis, veremos que temos bem mais público Plus Size do que o “fitness” em geral”.

O fotógrafo vê o mercado de trabalho muito “prostituído” por pessoas que dizem ser profissionais, mas na verdade o que tem nas mãos é apenas um equipamento fotográfico e cobram um baixo valor pelo serviço, prejudicando assim os profissionais que se especializaram, estudaram e que oferecem um trabalho de excelência.  “Os novatos na área (assim como eu), tem que matar um leão por dia para não desistir e se destacar no mercado, buscando um mínimo de reconhecimento para seguir em frente na área que tanto investiu”. Para ele essa concorrência é o seu principal desafio dentro da sua carreira: “o profissional fica à mercê do cliente. Dentre ele optar por preço acessível somente, que na grande maioria o faz, ou pela qualidade em si de um bom profissional, que investiu para entregar ao cliente, a proposta que ele vislumbra, muitas vezes além da expectativa”.

Sua inspiração é o amigo e fotógrafo Filipe Menegoy: “ele luta pela mesma causa que eu, o Plus Size. Digo que ele esta há mil anos luz na minha frente. É um baita profissional. Conceituado no mercado, e que esta sempre inovando buscando tirar o melhor proveito da beleza de cada modelo que fotografa. Ele no momento “é o cara” pra mim. Um dia chego lá”.

Para Guto Campos a fotografia eterniza momentos, por isso  procura registrar a alegria nas suas fotos. “Até as lembranças são perdidas com o passar do tempo, porém a fotografia é o que fica, é através dela que você resgata quase que com exatidão aquele momento vivido. Então procuro dar esta alegria através de cada captura”.

Conheça um pouco mais do trabalho de Guto Campos:

 

abr 12

CURSO BÁSICO DE FOTOGRAFIA DIGITAL NO RIO DE JANEIRO

Inscrições abertas:

Aulas práticas e apostila

Início 06 de maio de 2017 – Aulas aos sábados de 9:00 às 13:00

 

      1ª aula (06/05/17) – Sala de aula –Rua Buenos Aires, 90 / 5º andar;

      2ª aula (13/05/17) – Casa de Ruy Barbosa;

      3ª aula (20/05/17) – Urca – Praia Vermelha;

      4ª aula (27/05/17) – Forte de Copacabana;

      5ª aula (03/06/17) – Parque Lage.

Investimento: R$ 400,00 (à vista) ou Parcelado no PagSeguro

 

 

Solicite a ficha de inscrição e o link para pagamento através do  email:grandeangularfoto@gmail.com

 

                     Foto: Nana Tavares

Conteúdo das aulas: Câmeras – Sensores – Objetivas – Filtros – Modos de Prioridades – Obturador – Diafragma – Iso – Fotometria – Balanço de Branco – Introdução ao  Flash – Composição Fotográfica

 

 

      Informações: 21- 9.7415.7569 (Claro / WhatsApp) / 9.8315.9394 (Tim)

 

 

 

 

 

 

 

abr 10

Evandro Teixeira: O fotojornalista que registrou a história através da lente

Com mais de 50 anos de carreira o fotógrafo conhecido como “Operário da Fotografia” conta a sua lendária trajetória e de como suas famosas fotos contribuíram para ficar na memória do Brasil e do mundo

Por: Gabriele Pereira

        Foto: Silvana Costa Moreira

Nascido em um vilarejo no interior da Bahia, Evandro Teixeira aproximou-se da fotografia ainda na infância. E foi a partir da revista O Cruzeiro, trazida de Salvador pelo pai de um colega, que chamou a atenção do jovem para ingressar em um curso de correspondência oferecido por um dos maiores fotógrafos da revista naquela época, José Medeiros. “Eu sempre tive essa cabeça para a arte e O Cruzeiro me levou a fotografar”.

Após ganhar de presente uma câmera fotográfica do tio, Evandro resolveu estudar em outras regiões da Bahia passando por cidades como: Jequié, Ipiaú e Salvador. Nessas andanças montou um laboratório e conheceu diversos fotógrafos, tais como Walter Lessa, fotógrafo do Jornal de Jequié. “Eu sempre gostei desde pequeno de fotografia de movimento, de cotidiano, de gente, me chamava atenção e o Walter Lessa era isso”. Depois foi convencido pelo compositor Mapim a migrar para a capital do Brasil daquela época, o Rio de Janeiro. “Mapim insistiu tanto que comprei uma passagem e fui com a mala e a coragem para o Rio de Janeiro, com uma carta dele para entregar ao chefe de reportagem da rede dos Associados, de Assis Chateaubriand”.

Em 1957, chegou ao Rio de Janeiro para trabalhar no jornal vespertino O Diário da Noite, onde iniciou o trabalho como fotógrafo casamenteiro. Foi então, que recebeu ordens do chefe do jornal para não fotografar pessoas negras. “O chefe gritava – Oh baiano pode fotografar rico, pobre não importa só não quero preto”. No dia seguinte Evandro saiu de carro com uma lista de igreja na mão a procura de casamento. Na busca pela cerimônia religiosa na cidade, conseguiu achar apenas uma na Gávea, onde se casava uma alemã, loira de olhos claros, com um negro de cabelos black power. Sabendo que não podia fotografar por ordens do patrão, Evandro decidiu tirar a foto e levar para a redação do jornal, onde junto com um laboratorista, embranqueceu o rapaz. O caso deu um problemão e o fotógrafo quase foi demitido, mas teve que sair por uns tempos do jornal. Após o episódio, cobriu desfiles de carnaval e das escolas de samba do Rio de Janeiro.

Ganhando destaque como fotojornalista do vespertino O Diário da Noite, Evandro Teixeira foi convidado para integrar a equipe do noticiário mais aclamado do país, o Jornal do Brasil. Na época o baiano relutou por se achar despreparado para o cargo, mas entrou em 1963 para o jornal, de onde ficou a maior parte da carreira.

No JB, o fotojornalista cobriu copas do mundo, jogos olímpicos, o golpe militar do Chile e do Brasil, a visita do Papa João Paulo II e foi o único a fotografar a morte do poeta chileno Pablo Neruda. Perguntado sobre como conseguiu a façanha de ter sido o único fotógrafo a acompanhar de perto a morte de Neruda, ele respondeu: “É um conjunto de coisas, é experiência, sorte, vivacidade. Ser esperto, sempre acreditei no meu trabalho”. Evandro acompanhou Matilde, viúva do poeta, na preparação do corpo até La Chascona, residência do casal localizada em Santiago, capital do Chile. Assim que chegou, encontrou a casa destruída e no dia seguinte seguiu com o caixão coberto pela bandeira do Chile até o cemitério. “Começou a chegar gente cantando o hino nacional, era uma multidão, pessoas cantando, declamando o poema de Neruda, não aguentei, foi uma emoção”, declarou o fotógrafo.

Depois foi cobrir o suicídio coletivo em Jonestown, na Guiana. Onde o pastor Jim Jones fundou uma seita e conduziu mais de novecentos fies a ingerir um líquido venenoso. O fotojornalista passou uma semana na cidade acompanhando o exército americano fazer a retirada dos corpos.

Evandro Teixeira foi um dos maiores fotógrafos da era militar. Enfrentou a censura, levou porrada, foi preso e viu o Jornal do Brasil ser invadido e fechado por diversas vezes. Uma das fotos mais famosas do movimento estudantil, a Passeata dos Cem Mil foi dele.  O “Abaixo a Ditadura – O Povo no Poder” que, inesperadamente, não pôde sair no jornal do dia seguinte, mas foi guardada e publicada no livro Fotojornalismo, anos mais tarde.

E a repressão não acabou por aí, Evandro ainda cobriu a missa de Edson Luís e assistiu ao massacre cometido pela cavalaria contra os estudantes. “Foi um momento glorioso da fotografia, aquilo que se pôde salvar foi maravilhoso para poder contar essa história”.

Como se não bastasse tudo que Evandro fez pela história do Brasil, nos anos de 1990 o fotógrafo registrou os 100 anos de Canudos. “Essa história é fantástica. Canudos é a cidade  da minha vó. Eu sou baiano e minha vó era do sertão da Bahia. Li Os Sertões e quando me tornei jornalista pude então, ter a emoção de conviver durante 4 anos com os velhinhos de Canudos, foi sensacional”. Hoje o Operário da Fotografia faz parte dos historiadores de Canudos e religiosamente visita a cidade todo mês de outubro, período em que finalizou a guerra.

O jornalista ainda avalia os avanços tecnológicos na fotografia: “Na época do analógico era muito decisivo, era tudo ou nada. Se você não fizesse naquele momento você não fazia depois. Hoje se tornou muito mais fácil porque a câmera é moderna, dispara um cartão inteiro sem parar”. E pontuou também os momentos mais marcantes de sua profissão que entre várias coisas teve a morte de Pablo Neruda e o massacre no Estádio Nacional no Chile.

Com mais de 50 anos de carreira, Evandro Teixeira tem oito livros publicados, uma biografia e um documentário sobre sua vida e obra. Teve exposições em países como Brasil, Estados Unidos, Alemanha, Itália, Suíça e Cuba. Seu currículo consta na Enciclopédia Suíça de Fotografia junto aos maiores fotógrafos do mundo. Ano passado, foi três vezes a China e foi convidado a participar da Semana de Fotografia Internacional de Beijing.

Além de muitos prêmios que ganhou na carreira, o Operário da Fotografia foi presenteado com o poema Diante das Fotos de Evandro Teixeira, em que tenho o prazer de fechar essa matéria, com pelo menos um trecho “Fotografia: arma de amor, de justiça e conhecimento, pelas sete partes do mundo a viajar, a surpreender a tormentosa vida do homem e a esperança a brotar das cinzas” de Carlos Drummond de Andrade.

 

 

 

 

mar 26

INSCRIÇÕES ABERTAS

Oficina de Fotometria e Iluminação com luz natural e ambiente

Com Marcia Costa*

Venha aprender os segredos da medição da luz e fazer a exposição correta em suas fotos

 

Dia: 08/04/17

Horário: 10:00 às 13:00

Ponto de encontro: CCBB –  Rua primeiro de março, 66 – Centro/RJ

Investimento: R$ 60,00 (à vista) ou parcelado pelo PagSeguro

Foto: Marcia Costa

Conteúdo:

O que é fotometria?

Tipos de fotômetros: da câmera e de mão e suas diferenças

Os modos de fotometria das câmeras

O cartão cinza

Tipos de iluminação: natural e artificial continua

 

Solicite ficha de inscrição e link para pagamento através do nosso email:

grandeangularfoto@gmail.com 

Mais informações: 21.9.7415.7569 (whatsapp –  Claro) ou 9.8315.9394 (Tim) ou em nosso email

 

* Fotógrafa, Empreendedora, Diretora e Professora no Grande Angular Curso de Fotografia,  Marcia Costa é Especialista em Artes Visuais, Formada pela Universidade Estácio de Sá/RJ, onde também formou-se em Fotografia e atua na área há mais de 20 anos. Trabalha como  Repórter Fotográfica na Secretaria de Estado de Educação e Ministra as disciplinas de Introdução a Fotografia, Fotojornalismo, Photoshop e  Fotodocumentário na Faculdade Pinheiro Guimarães/RJ

 

 

 

 

 

 

Posts mais antigos «