Capa da Vogue do Reino Unido estampa trabalhadores essenciais em época de pandemia

Por Gabi Pereira

Uma agente rodoviária, uma profissional de saúde e uma assistente de supermercado estampam o trio de capas da edição de julho da Vogue do Reino Unido. A revista celebra trabalhadores que são fundamentais neste período de pandemia. 

A manchete The New Front Line, que em tradução significa “a nova linha de frente” revela quem são os verdadeiros heróis ao mostrar pessoas comuns e essenciais como as vidas de Narguis Horsford, Rachel Millar e Anisa Omar que precisam enfrentar o perigo causado pela covid-19 e sair para trabalhar. 

Sob o olhar do fotógrafo Jamie Hawkesworth, as três puderam mostrar como é o dia a dia de quem não pode parar. A maquinista Narguis Horsford, que trabalha há 10 anos para a Transport for London, relembra o sentimento de orgulho ao ouvir de uma senhora um simples e importante, principalmente, nesse momento as palavras “obrigada, motorista”. “Não sou um herói, mas tenho orgulho de ser maquinista e do papel essencial que estamos desempenhando durante a crise do coronavírus”, disse Narguis à revista. 

Para Rachel Millar, parteira comunitária há quase três anos no Hospital Homerton, no leste de Londres, retomar ao normal seria um passo na direção errada. E completou: felizmente, essa pandemia trará mudanças positivas e um novo e melhorado normal.

Anisa Omar, assistente de supermercado e universitária, relatou para a Vogue que antes as pessoas a olhavam como uma assistente de serviço, que ajudava a indicar onde estava os ovos ou para reclamar de algo, mas agora os clientes se tornaram muito mais compreensivos. “É bom ser um trabalhador importante. Meu trabalho não era algo tão grande assim antes. Temos que estar aqui, independente do que está acontecendo no mundo. É mais do que um emprego agora”. 

(Foto: Jamie Hawkesworth / Vogue)

Deixe uma resposta